Categoria : Comunicação

Home/Arquivos por Categoria Comunicação

Adwords agora é Google Ads

Nova York – O Google anunciou na quarta-feira (27/06) a maior mudança de marca de seu software de publicidade, retirando as marcas DoubleClick e AdWords para simplificar os pontos de entrada para anunciantes e vendedores de anúncios. Uma grande mudança tanto para ferramenta básica de anúncios, antes conhecida como google adwords e agora recém-nomeada Google Ads.

Os executivos do Google disseram que suas taxas não estão mudando, e não serviços estão se fundindo. A empresa manterá o AdSense e Marcas da AdMob para tecnologias de vendas de anúncios voltadas para pequenos sites e desenvolvedores de aplicativos móveis, respectivamente.

Mas sua ferramenta básica para anúncios agora será chamada Google Ads, com acesso ao inventário na pesquisa do Google, seu YouTube serviço de vídeo, a loja de aplicativos do Google Play e 3 milhões de parceiros. A interface padrão do Google Ads será simplificada, disseram os executivos, com a automação alimentando o projeto de anúncios e decidir onde eles devem ser executados.

O software para compradores de anúncios será chamado de Google Marketing Plataform. O Google Ads Manager será uma ferramenta complementar para grandes vendedores.

Brian Wieser, analista financeiro que acompanha empresas de publicidade para a Pivotal Research, disse os serviços do Googlegeram muita confusão entre pessoas não imersas na indústria.

O AdWords foi lançado em 2000 para colocar anúncios de texto na pesquisa. O Google adquiriu o software de publicidade DoubleClick em 2008.

 

Fonte: Exame

O que é IGTV? Entenda como funciona o novo app de vídeos do Instagram

Nova ferramenta do Instagram tem recursos inovadores e vem para bater de frente com YouTube

 

O IGTV é a nova plataforma do Instagram voltada exclusivamente para vídeos. A Instagram TV tem recursos diferentes para contas verificadas e contas comuns da rede social. O foco dessa novidade são os usuários que já usam o Instagram como uma plataforma de criação de conteúdo. Lançada quarta-feira (20/06), a função, que pode ser usada dentro do app de fotos ou como um aplicativo separado, deve impactar a forma como assistimos a esse tipo de conteúdo na Internet. Com vídeos filmados apenas na vertical e com duração de até uma hora, a ferramenta parece ter vindo para bater de frente com o YouTube e até com televisão tradicional. Confira, a seguir, o que é e como funciona o novo IGTV.

Cuidado com o uso de links patrocinados: problemas para o anunciante e para o motor de buscas

Antes de tudo, é necessário você trabalhar com uma agência que entenda e conheça  sobre este assunto. Afinal, para o sucesso de suas campanhas o conhecimento sobre a ferramenta é algo imprescindível. Muitas agências podem se dizer entendedoras do assunto, porém, somente as certificadas podem garantir isso. É uma garantia aos parâmetros de boas práticas na montagem das campanhas.

Folha de S.Paulo Deixa de Publicar Conteúdo no Facebook

A Folha de S.Paulo deixa de publicar seu conteúdo no Facebook nesta quinta (8). O jornal manterá sua página na rede social, mas não mais a atualizará com novas publicações. A decisão é reflexo de discussões internas sobre os melhores caminhos para fazer com que o conteúdo do jornal chegue aos seus leitores, preocupação que consta do novo Projeto Editorial da Folha, divulgado no ano passado.

Leia Mais

SpaceX Lança Carro da Tesla ao Espaço no ‘superfoguete’ Falcon Heavy

Em clima de show, a SpaceX lançou um carro Tesla Roadster ao espaço nesta terça-feira (6). O evento é considerado o principal teste do novo foguete jumbo Falcon Heavy, que deverá ser classificado como o mais potente do mundo e o veículo espacial mais poderoso a ser lançado dos Estados Unidos desde os foguetes Saturn 5, da Nasa, que transportaram astronautas para a lua 45 anos atrás.

SEO: Google Começará a Eliminar Páginas Lentas do Seu Canal de Busca

Atualmente, o acesso a inúmeros sites vem acontecendo a partir de dispositivos mobile, que muitas vezes possuem conexão mais lenta do que notebooks e PCs. Para que a experiência do usuário seja a melhor possível, o Google começará a eliminar as paginas que obtiverem resultados aquém do esperado quanto ao carregamento.

O fenômeno streaming e a soberania dos games.

A força do streaming já é uma realidade e a TV tradicional vem acompanhando de perto. No entanto, é entre as próprias empresas que oferecem este serviço que o bicho pega. Isso pode comprovado em um relatório recente disponibilizado pela SuperData Research. A surpresa? Os vídeos de games ainda são os maiores detentores de audiência, batendo até mesmo o Netflix.

Leia Mais

Bob’s inaugura loja 100% digital em Recife

17A Rede Bob´s inaugurou em Recife sua segunda loja 100% digital no Brasil e a primeira da rede na região Nordeste – a primeira fica localizada no Rio de Janeiro. No novo modelo, todos os pedidos serão feitos pelo terminal de autoatendimento ou pelo aplicativo da marca. A novidade tem como objetivo trazer mais conveniência, agilidade e permitir a customização dos pedidos.

Leia Mais

Agora é possível assistir séries e filmes da Netflix sem internet

Netflix anunciou no seu Twitter que agora é possível ver as séries e filmes do catálogo completamente offline, ou seja sem internet. A novidade já chegou e para ter acesso basta atualizar o app da empresa no seu smartphone ou tablet com Android ou iOS.

Vale ressaltar que o catálogo completo ainda não está disponível, mas as séries e filmes originais como Orange is The New Black, Narcos e The Crown já estão lá para download. A novidade está sendo liberada aos poucos, então se você não encontrar a função logo de cara… “tente novamente mais tarde”.

pasted-image-0-1

photo430128356536724449

Não será cobrada nenhuma taxa adicional para usar o serviço, mas é necessário ter um aparelho com iOS 8 (ou superior) ou um Android com a versão 4.4.2 (ou superior).

O tamanho de cada download varia de programa para programa. Você pode gerenciar seus downloads na aba “My Downloads” do aplicativo da Netflix.

Fonte: Jovem Nerd.

Leia Mais

Por que devemos estar nas mídias sociais?

É por meio de procedimentos sistemáticos de análise da utilização das mídias sociais que a pesquisa de mercado pode inferir conhecimentos relativos a expectativas e tendências de consumo

Não é novidade que hoje as mídias sociais possibilitam a conexão das pessoas, a quebra das barreiras geográficas e uma reconfiguração do tempo e do espaço nas relações entre os seres humanos. Para completar, se pensadas num patamar mercadológico, o seu potencial se estende à identificação comportamental, à localização geográfica e à viabilização da conectividade entre indivíduos com interesses semelhantes – que, agrupados nestes espaços, estão revelando o que fazem, pensam e querem.

Do outro lado, temos a pesquisa de mercado preocupada em construir cenários projetivos a partir de radiografias de consumo, e de comportamentos que gerem consumo. Portanto, é também por meio de procedimentos sistemáticos de análise da utilização e consumo das mídias sociais, da sua dinâmica, das formas de utilização, das micro comunicações interpessoais cotidianas disponíveis, que a pesquisa de mercado pode inferir conhecimentos relativos a expectativas mercadológicas, propensões/tendências de consumo e percepções que mobilizam tais usuários-consumidores.

É justamente nesse lócus que vemos a “economia da recomendação” influenciar tendências, padrões de comportamento, desejos e atitudes de consumo de toda a gama de produtos disponíveis no mercado, resultando numa compreensão de tipos e expectativas de consumo a partir das trocas simbólicas que ocorrem nas redes socais. São os fãs, os amigos e os seguidores que, muitas vezes, ditam o “tom” do consumo.

A análise das mídias sociais e a sua regulamentação simbólica revela como os consumidores tem consciência de pertencimento a determinado grupo social. Se fizermos um link com o que disse Freud, que o que une os indivíduos em um grupo é uma identificação em torno de um objeto de amor, um grupo se configuraria em “[…] um certo número de indivíduos que colocaram um só e mesmo objeto no lugar de seu ideal de ego e, consequentemente, se identificaram uns com os outros em seu ego.” Em síntese: as pessoas gostam de estarem juntas para declararem “amor” ou “ódio” pelas marcas… e as redes socais potencializam, enormemente, isso!

Nesse cenário, das interações, compartilhamentos e utilização das mídias sociais e de suas camadas digitais de dados comportamentais, a observação desponta como uma peculiar ferramenta que auxilia na compreensão e na produção de radiografias dos contextos que pautam o mercado e a forma de se consumir na contemporaneidade.
A meu ver a premissa básica a ser considerada nesse cruzamento e incorporação entre o conhecimento dos consumidores (e seu comportamento de consumo) e as mídias ditas sociais é o fato de que, em todos os tempos, as atividades desenvolvidas pelos homens sempre estiveram relacionadas aos locais onde estes estavam. E se as pessoas estão nas redes sociais, falando, compartilhando, postando e informando é lá que também devemos estar para desvendarmos seus interesses, comportamentos e aspirações.

*Artigo produzido por: Diego Oliveira
Youpper Consumer & Media Insights

Fonte: Meio & Mensagem

Me chame no Whatsapp Agora!